Emprego formal aumenta quase 400% na microrregião Paragominas em 2021

O Ministério da Economia, através da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, divulgou na última terça-feira (30) os dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) referentes a outubro, que traz números do emprego formal.

A publicação mostra que, dentre todas as unidades da federação no mês de outubro, apenas no Amapá foi percebido mais desligamentos do que admissões. Para o agregado do país, o saldo foi de 253 mil novas vagas. Especificamente sobre o Pará, os números mostram a geração de 2.656 novos postos de trabalho, resultado da diferença entre as 34.773 admissões e os 32.117 desligamentos.

Um olhar específico para os municípios paraenses no mês de outubro aponta que em 58% deles houve criação de postos de trabalho, sendo os maiores saldos observados em Paragominas (602), Belém (437) e Tomé-Açu (364).

Considerando os municípios da microrregião Paragominas, os resultados do mês de outubro divulgados pelo Novo Caded mostram o protagonismo na geração de emprego formal em Paragominas, que abriu 602 vagas. Por outro lado, em três munícipios as demissões foram maiores que as admissões: Ulianópolis, Abel Figueiredo e Bom Jesus do Tocantins. No caso de Paragominas, o setor de comércio foi o destaque na geração de emprego formal. A tabela abaixo apresenta números para os municípios da referida microrregião.

Ainda considerando o mesmo recorte territorial, o quadro a seguir traz o comportamento do emprego formal por grande setor de atividade econômica, evidenciando, dentro do município, o desempenho observado em cada setor. Sob esse olhar, Dom Eliseu e Paragominas foram os únicos que apresentaram mais admissões do que demissões em todos os setores. O entendimento do quadro é o seguinte: positivo (admissões > demissões); negativo (admissões < demissões); zero (admissões = demissões); sem movimento (não existiu admissão nem demissão).

Por fim, destaca-se o desempenho dos municípios da microrregião de Paragominas em 2021, isto é, os números acumulados de emprego formal de janeiro a outubro. O protagonismo ficou por conta dos postos gerados em Paragominas, totalizando 1.960. Já Bom Jesus do Tocantins, que apresentou igual quantidade de admissões e desligamentos, ficou com saldo zero. O gráfico abaixo também mostra comparativo com mesmo período de 2020, evidenciando que apenas em Bom Jesus do Tocantins o número de 2020 foi melhor; nas outras localidades, o que se teve foi melhora no que diz respeito à geração de emprego formal.

Com o avanço da vacinação e a reabertura do comércio, o que se notou foi o melhoramento expressivo na geração de emprego formal na microrregião Paragominas, tendo aumentado quase 400% quando comparado com igual período de 2020 (jan-out). Vale observar que em muitos municípios do estado os números de casos de COVID têm aumentado nos últimos dias. A depender da gravidade desse comportamento, e da intervenção público quanto ao funcionamento dos estabelecimentos, o mercado de trabalho formal pode, novamente, sofrer revés por conta da pandemia.

* O texto contou com a colaboração de Thawana Mocelin, discente do curso de Administração da UNIFESSPA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s