Como identificar e prevenir um Acidente Vascular Cerebral (AVC)?

O dia 29 de outubro é considerado o Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral (AVC)! Essa data é mais uma forma de conscientização global para que todos repensem se seu estilo de vida é fator contribuinte para prevenção ou para ocorrência desse problema. Mas você sabe identificar ou até prevenir um AVC? É sobre isso que vamos falar hoje.

Popularmente conhecida por “derrame”, essa emergência neurológica é a segunda  principal causa de morte em todo o planeta. Dados da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) mostram que  os óbitos causados por AVC e por Infarto Agudo do Miocárdio somaram juntos, em todo o mundo , 15,2 milhões de mortes somente no ano de 2016. No Brasil, estima-se que uma a cada quatro pessoas terá um AVC.

Estas são duas situações que ocorrem nos vasos cerebrais resultando na interrupção da chegada de oxigênio e glicose que nutrem as células. A primeira delas, e a mais comum, é o AVC Isquêmico, responsável por cerca de 90% de todos os casos, que ocorre quando um trombo ou um êmbolo obstrui a passagem do sangue pela artéria. A segunda situação é o AVC hemorrágico, menos comum, que está presente em cerca de 10% das ocorrências, no qual o vaso se rompe ocasionando um derramamento do sangue.

Fonte: ONG Brasil AVC 

Um estudo publicado na revista científica Stroke evidenciou que para cada minuto que os tecidos cerebrais deixam de receber oxigenação e nutrientes devido ao AVC, cerca de 1,9 milhões de neurônios são destruídos. E a cada hora sem oxigênio morrem 114 milhões de células nervosas. Quando comparada à taxa normal de perda de neurônios no envelhecimento cerebral, o cérebro isquêmico tem uma “idade perdida” de 3,6 anos a cada hora sem tratamento.

Como consequência da falta de oxigenação no tecido cerebral, a maioria dos sobreviventes apresentará sequelas neurológicas incapacitantes como: limitações motoras, sensitivas, sensoriais, de compreensão e expressão dos pensamentos. Aproximadamente 70% dos sujeitos que sobrevivem a este evento neurológico não retornam ao trabalho devido às sequelas, e 50% ficam dependentes de outras pessoas para a realização dos cuidados básicos de vida como higiene pessoal, alimentação, caminhada, etc. 

De acordo com a  Linha de Cuidados em AVC na Rede de Atenção às Urgências e Emergências do Sistema Único de Saúde (SUS), a mortalidade nos primeiros 30 dias após este evento neurológico é de 10%, atingindo 40% no primeiro ano e, quando não é letal, o AVC causa incapacidade funcional e cognitiva em cerca de 45% dos sobreviventes, que vão necessitar de reabilitação para essas consequências.

Nota-se que o tempo entre o início do AVC e o tratamento adequado é fator fundamental para a sobrevida das vítimas e para a complexidade das sequelas pós-AVC. A sociedade pode desempenhar importante papel no reconhecimento de um indivíduo que esteja sendo acometido por um AVC. Para isso, foi criada  a Escala de Cincinnati, adaptada no Brasil para o mnemônico SAMU, que elenca as mudanças físicas súbitas que ocorrem quando uma pessoa está passando por esta emergência, demonstrada na imagem a seguir:

Se você estiver convivendo com alguém que apresente de forma súbita alguma das características apresentadas na imagem, imediatamente acione o serviço do SAMU 192, pois há 72% de probabilidade de ser um AVC isquêmico. Se três daquelas situações estiverem presentes a probabilidade é maior que 85%.

Diante da compreensão da gravidade desta doença, talvez vocês esteja se indagando: como prevenir essa situação? Felizmente tenho uma boa notícia! A principal forma de prevenção são os bons hábitos de vida: mantenha uma alimentação saudável, não fume, tenha cuidado com o excesso de bebidas alcoólicas, pratique exercícios físicos, cuide do seu peso corporal, controle os valores de glicemia (açúcar no sangue) e colesterol, e se for hipertenso, atenção para o bom controle de sua pressão arterial. 

Importante destacar que, ao manter hábitos que previnem o AVC, automaticamente você estará se prevenindo de todas as outras doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e hipertensão. Então, aproveite essa data alusiva e converse com seus familiares e amigos sobre os hábitos de vida e sobre seu histórico familiar de doenças cerebrovasculares! Cuide-se! O AVC é um problema de saúde pública altamente evitável!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s